A melhor hora do dia

É assim emaranhado que a gente gosta de ficar.

Braço em baixo do pescoço do outro até formigar. Pernas entrelaçadas, mãos dadas e aquele lugarzinho no cangote que é melhor que qualquer travesseiro. Até melhor que o da NASA.

Esquentamos os pés quando frios, ajeitamos a coberta eternamente bagunçada. Roupa de cama arrumada virou parte de um sonho antigo.

À meia luz do abajur, terminamos assuntos, fazemos planos para o dia seguinte – que quase sempre incluem ir dormir mais cedo -, tomamos o resto do chá, conversamos mais um pouco, até que as pausas entre uma frase e outra fiquem demoradas e de repente, sejamos silêncio.

Tem dias que não dá vontade de dormir. Dá vontade de ficar ali, sentindo a pele na pele, a pele no lençol, com uma perna por baixo e outra por cima da coberta – que é pra controlar a temperatura.

Mas a gente tem o sono fácil.

Talvez pela quase exaustão dos dias que parecem intermináveis, talvez porque quando deito ao teu lado – finalmente – eu chego em casa.

“Tan cerca que tu mano sobre mi pecho es mía,

Tan cerca que se cierran tus ojos con mi sueño.”  – Pablo Neruda

image1

Advertisements

Flor&Ser

Nessas mini férias nós nos programamos para visitar a Provance e ver os campos de lavanda e de girassóis. Uns dias antes de ir, li uma notícia de que, devido ao verão mais quente que o esperado, as últimas colheitas foram antecipadas. Fiquei um pouco chateada. Ainda assim, encontramos alguns campos ainda floridos e outros que tinham recém sido replantados.

O que conclui: a natureza é perfeita e há beleza em todas as etapas da vida – no nascer, amadurecer, florir, morrer e recomeçar- cabe a nós respeitar e apreciar cada uma delas na sua singularidade. Está aí para todos nós.

Manifesto

Há alguns meses, quando as primeiras ideias concretas para esse blog surgiram, uma das primeiras coisas que fiz foi um “mapa da inspiração” – coloquei no papel os nomes de todas as pessoas que, pelos mais variados motivos, eu admiro. Foi aí que descobri uma coisa muito especial: muitas das minhas grandes inspirações estão bem mais perto de mim do que eu imaginava e 90% delas são mulheres.

É claro que nessa lista haviam nomes conhecidos, grandes personalidades e até algumas subcelebridades (quem nunca?). É quase instintivo toma-las como referência de beleza, lifestyle, e sucesso, mesmo conhecendo apenas uma parte de quem elas são. Mas, depois de refletir um pouco, entendi que as mulheres que me inspiram de forma genuína mesmo são aquelas que eu já vi de perto. As mulheres reais.

Na vida real, quem me chama atenção não é necessariamente quem é mais bem sucedida na carreira, nem quem ganhou algum prêmio. Não é quem tem mais seguidores no Instagram ou mais carimbos no passaporte. Não são reconhecidas na rua, nem foram estudadas como um case de sucesso (ainda) e, em sua grande maioria, passam despercebidas por aí.

Quem me inspira muitas vezes é quem está com a consciência pesada porque trocou a academia pelo happy hour e quem decidiu ficar em casa vendo Netflix em um sábado à noite. Quem me inspira é quem é autêntica e não tem vergonha de levantar cedo pra ir pro trabalho que não gosta tanto assim, e que, apesar do cansaço no fim do dia, arruma um tempinho pra mandar mensagem pra aquela amiga que anda tristinha.

Quem me inspira é quem é espontânea, quem me diz que tem alface no meu dente e não se importa em contar que teve uma dor de barriga na noite passada. Quem me inspira é quem ri da vida mesmo quando ela insiste em sacanear.

Quem me inspira são as minhas amigas, as mães delas, as colegas da meditação, do trabalho, aquela menina do colégio que não vejo há mais de ano. É a namorada do amigo, é a prima que mora longe, a amiga de infância. São as minhas tias, e as amigas das amigas. São muitas e estão em todo o lugar!

Esse é um manifesto às mulheres reais da minha vida, com seus vários defeitos e inúmeras qualidades. São vocês aí que me fazem querer ser melhor a cada dia. E esse é o meu convite para que a gente olhe pra dentro das nossas casas, do nosso escritório, universidade, academia, café, restaurante,  e elogie, troque uma ideia, faça perguntas e cresça junto com todas essas pessoas incríveis.

Esse é o primeiro post de uma série que terá como objetivo mostrar um pouco dessas pessoas especiais que tive a sorte de encontrar no meu caminho. Serão pequenas entrevistas, biografias, fotos e vídeos que contem um pouquinho da história de cada uma delas.

605f7957e0805b625f578d4403723857

Espero que gostem!

Maria Alice

🙂